Solitude, darkness and love


"I don't wanna admit, but we're not gonna fit"

sábado, 13 de outubro de 2012

O Inexistir


Existe uma garça esperando por você
na ponta de uma ponte pequena e mal-ajustada
mas não completamente debaixo do mar
ou debaixo da praia
é meio-a-meio
Ela costuma aparecer quando o céu está nublado
e o clima está frio, faíscas de gelo cortando a pele
do rosto e das mãos
Ela enche balões vermelhos e os ensina a voar
porque os balões costumam se desfalecer naquele mar
Quando ninguém está olhando, os balões flutuam e
se transformam em estrelas de cinco pontas,
iluminam as nuvens cinzentas e lhe dão outras cores
Ela também gosta de sorvete e todos esses doces terrenos
Essas delícias das quais ela não pode alcançar por muito tempo
Essa garça, ela gosta muito de brincar
Mas isso não quer dizer que ela não tome as próprias decisões
Ela sabe muito bem para onde voar, e quando voar
As vezes ela passa dias sem se alimentar porque pensa muito
muito mesmo, em você
Não é algo que deveria acontecer
Ela deveria simplesmente fechar os olhos e imaginar que
naquele mundo ela inexiste,
Não seria mais fácil imaginar que você não existe para o mundo
e para todos que o cercam?
E ela pode ser qualquer coisa
Ela gosta de ser uma vampira, um monstro qualquer
o que ela puder alcançar na sua fraca existência
E você pode não saber o que isso significa
Mas ela ainda vai te esperar.






~






Verano

Nenhum comentário:

Postar um comentário