Solitude, darkness and love


"I don't wanna admit, but we're not gonna fit"

domingo, 15 de abril de 2012

Feliz Dia do Desenhista





Quem não tem aquele desenho preferido da infância? Aquele anime que você seguia religiosamente na pré-adolescência cada capítulo e temporada? HQ's, mangás, revistinhas em quadrinhos, curtas-metragens, a sombra primal de uma pintura bem elaborada. O desenho está relacionado em tudo que cerca a arte, o entretenimento, podendo casar com música, filme e tantas outras vertentes midiáticas. Então, nada mais justo do que eu, que fico roubando artes do Tumblr e do site Synesthesia Garden fazer uma humilde homenagem no meu blog agora-não-tão-movimentado-assim e deliciosamente flopado, artistas e desenhistas o qual já usei para ilustrar alguma crônica, texto, conto, poema ou simplesmente para devanear.
Na ordem, a artista Dilka Bear com suas meninas etéreas, pálidas, de olhar distante e ambientes gélidos, pequenas e frágeis, como bonecas da mais fina porcelana. Temos também Nicole Absher logo depois, desenhista que se dedica à texturas mais pesadas, escuras e mórbidas, sempre moldando mulheres tristes, de aparência ora agressiva ora desconfiada, e que já ilustrou as capas da minha série (que ainda vai voltar, prometo) Witch Fire. Em seguida, temos as pinturas do artista oriental Hikari Shimoda, que se dedica à crianças desbotadas, com aparências machucadas e, em alguns momentos, alienígenas, Hikari parece tratar dos traumas da infância, pois sempre há algo muito triste em cada obra sua. E por último, mas não menos importante, temos os animes Nana e Ranma 1/2, dois animes que foram muito importantes pra mim em determinados momentos da minha vida. Ranma 1/2 assisti suas sete temporadas em 2007, o que, de todas as formas, me salvou de uma tristeza desoladora. E Nana conheci pelos seus mangás em meados de 2009 e 2010, e desde então nunca deixei de amar.













Feliz Dia do Desenhista! =)










~











Black Cherry & Andrew Oliveira

2 comentários:

  1. belíssimos exemplos... ja me apaixonei por Hikari!

    ResponderExcluir
  2. Ele é impressionante. Adoro a tristeza que ele transpõe em cores tão vivas <3

    ResponderExcluir