Solitude, darkness and love


"I don't wanna admit, but we're not gonna fit"

domingo, 10 de julho de 2011

Ma Mémoire Sale


Lava
A minha memória suja neste rio lamacento
Da ponta da tua língua
Limpa-me todo
E não deixes o mínimo vestígio
De tudo
O que me liga e que
Me cansa
Ai de mim!

Caça
Persegue-a em mim, só em mim ela vive
E quanto a tiver na mira da sua espingarda
Não lhe dês ouvidos se ela
Te implorar
Tu sabes que ela deve morrer
De uma segunda morte
Então
Mata-a
Outra vez

A hora
Fiz antes de ti e não serviu de nada
De que servem as lágrimas inundarem as almofadas?
Eu tentei... eu tentei...
Mas tenho
O coração seco e os olhos inchados
Mas tenho
O coração seco e os olhos inchados

Então queima
Queima enquanto tu te afundas na minha cama de gelo
A minha cama é como um bloco de gelo que derrete quando tu me abraças
Nada mais é triste
Nada mais é grave
Se eu tenho o seu corpo
Como uma torrente de lágrimas

A minha memória suja no seu rio lamacento
Lava
Lava
A minha memória suja no seu rio lamacento
Lava...





~





From "Les Chansons D'Amour"
*-*

Nenhum comentário:

Postar um comentário